22 de outubro de 2012

Todos os caminhos...Descobrindo as ruas e monumentos da Braga Romana


Todos os Caminhos...Descobrindo a Braga Romana


Bracara Augusta era uma das mais importantes cidades romanas do Noroeste Peninsular. Desde o centro da cidade romana partiam 5 vias que se ligavam a outras importantes urbes.

A nossa proposta para o dia 27 de Outubro é percorrer ruas e traçados romanos, conhecendo a História de Bracara Augusta a partir dos vestígios arqueológicos e patrimoniais.
Além de caminharmos nas ruas e vias Romanas, aproveitaremos a oportunidade para conhecer edifícios civis, religiosos, cultuais e evocar outras memórias da cidade de Bracara Augusta.
OBJECTIVOS:      
- Conhecer a história da fundação da cidade, os mitos e as crenças, bem como o Plano Urbanístico de desenvolvimento de Bracara Augusta;
 
- Conhecer os principais arruamentos e equipamentos de apoio, bem como as técnicas de construção;

- Compreender a importância de Bracara Augusta no contexto peninsular e para a expansão do Império Romano;

- Identificar as principais obras civis e religiosas que deram o epíteto de Bracara Opulenta;

 
PROPOSTA DE PERCURSO:

 Ponto de Encontro – Dia 27 | 09h30 | Largo da Senhora-a-Branca                      

1 - Fonte do Idolo;

2 - Liberdade Street Fashion;

3 - Largo Carlos Amarante;

4 – Igreja Santa Cruz;

5 - Frigideiras do Cantinho;

6 – Epígrafes;

7 – Museu Tesouro da Sé;

8 – Oficina da Sé/Paularte;

9 - Escola Velha da Sé;

10 - Braga Digital;

11 - Largo S. Paulo;

12 - Seminário Santiago/Pio XII;

13 - Largo Paulo Orósio;

14 - D. Frei Caetano Brandão;

15 - Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva;

16 – Carvalheiras;

17 - Termas e Teatro;

18 – MDDS;

Inscrições em: http://www.eventbrite.com/event/4656569926/es2/?rank=2#



Conferência sobre Património e Turismo, dia 26 às 21h15

Conferência, dia 26 Out, 21h15, na Junta de S.Victor

Na próxima 6ª feira, dia 26 de Outubro, às 21h15, a JovemCoop realizará no auditório da Junta de Freguesia de S.Victor uma conferência subordinada ao tema "A importância do Património Cultural no Turismo". A apresentação estará a cargo da Prof. Olga Matos, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

O Turismo é uma área de actividade em franca expansão, aumentando os níveis de mobilidade quer a nível interno, quer externo.

Uma grande percentagem do "turista" escolhe os destino com base no atractivo cultural e histórico do destino, e da condições de fruição do mesmo.

O património cultural é um chamariz turístico...

O que procura um "turista" quando se desloca a um destino?

Que condições deve ter para melhor usufruir da cidade e da história do local?

Qual o impacto do turismo no património e do património no turismo?

Quais os locais melhores preparados para o turismo e os exemplos menos positivos?

Estará Braga preparada para o Turismo e saberá Braga valorizar o seu património cultural, extraindo daí dividendos?

Próxima 6ª feira, DIA 26, às 21h30 no auditório da Junta de Freguesia de S.Victor, com entrada livre!



JovemCoop em destaque no programa Territórios

JovemCoop com o Porto Canal

JovemCoop no especial "Territórios" do PortoCanal
 
 
No programa "Territórios", do Porto Canal, num especial sobre as cidades do vale do "Cávado", a JovemCoop mostra algumas das suas actividades, desde o "Arqueólogo por um Dia", às Caminhadas "Y.Nature" e ainda a participação em eventos culturais, como "O Povoado dos Bracari" (e muitas mais)!
 
 É uma honra para nós poder divulgar as nossas actividades no Porto Canal e representar algumas actividades promovidas em contexto da BragaCEJ2012.
 
Agradecemos à equipa do Porto Canal (em especial à delegação do Ave - Andreia Abreu, Ana Leite e Henrique Rocha) o espaço que nos concederam no programa. Esperamos continuar a dinamizar várias actividades e a contar com cada vez mais participantes em prol de causas comuns.
 
O nosso muito obrigado!!!






Braga+: uma nova geração que ama Braga

Apresentação Pública da Braga+
 
"Correio do Minho" 22/10/2012

"Diário do Minho" 22/10/2012
 
Foi ontem apresentada à cidade a Associação Braga+ (Cultura, Património e Cidadania). Do alto da Torre de Menagem emanaram grandes ideias e muitas vontades de trabalhar em prol da nossa cidade!

A apresentação pública visou dar a conhecer as linhas centrais da associação, com a constituição de um Museu da Cidade como sonho a realizar.
Além disso, esta associação pretende promover o diálogo realizando debates e tertúlias; visa instigar a cidadania, envolvendo os cidadãos em processos que tocam a cidade e merecem o nosso contributo. Pretende-se, ainda, valorizar o nosso património, promovendo acções de classificação, instituindo roteiros pelos monumentos e visitas temáticas.

Muito há  fazer pela nossa cidade e ninguém deve ficar alheio, para que a nossa história seja feita pelos homens e que perdure para as gerações vindouras.

Este é o contributo que a Braga+ pretende dar à cidade.

Qualquer contacto deve ser feito para associacaobragamais@gmail.com ou visitem a página http://bragamais.blogspot.com ou ainda no facebook.com/BragaMais



S.Frutuoso - depois do alerta, quais as medidas a tomar?

"Diário do Minho" 16/10/2012

"Diário do Minho" 18/10/2012

Após a nossa chamada de atenção (ver aqui), o Diário do Minho deu eco das nossas preocupações e divulgou a abertura da estrada entre a Av.S.Frutuoso e os Quatro Caminhos, que dará acesso ao novo centro escolar de Real.

Não pondo em causa a necessidade deste acesso, as nossas preocupações centram-se nos danos causados ao património, enquanto este processo não for acompanhado pela entidade da tutela.

Apesar de ser possível verificar que no passado dia 17/10 a obra já estava a ser acompanhada por um técnico de arqueologia do Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal de Braga, a verdade é que esta presença não atesta a legalidade dos procedimentos.

A notícia de que a DRCN exige explicações à CMB é preocupante, tendo em conta que em torno do monumento, a CMB optou por libertar um processo de obra sem dar conhecimento à entidade tutelar do património.

É que este tipo de obras, com um impacto negativo sobre o património e sobre o subsolo, merecia a instituição de medidas de minimização que registassem os elementos afectados e de acompanhamento, para aferir a afectação de algum elemento arqueológico.

Pensamos que o facto de o Técnico do GACMB estar no local não atesta que a DRCN tenha autorizado o acompanhamento, nem tão pouco tenha validado os procedimentos. Pensamos antes que é uma forma do GACMB minimizar impactos...sobre a opinião pública.

Além do mais, se estivesse tudo legal e o processo correcto, a DRCN já teria respondido à nossa comunicação enviada aos serviços, coisa que ainda não aconteceu até esta data.

Do nosso ponto de vista, além de ficar por registar graficamente, a uma escala adequada, e fotograficamente o caminho e a calçada medieval, deveria haver informação pública sobre qual será o destino das canalizações de pedra. Serão remontadas no local ou ficarão expostas em algum lugar afecto à Igreja de Real? Além do mais, como será garantida a condução de águas até à Fonte de Santo António e o restabelecimento de águas ao Convento de S.Francisco.

Quem pode, nesta fase, garantir que vestígios arqueológicos não foram destruídos com a passagem da máquina que abria o caminho, quando é sabido que a UAUM descobriu, naquela área, assentamentos da Idade do Bronze, elementos romanos e um vastíssimo património medieval? Haverá relatórios informativos deste processo? E porque não foi identificado o património construído com sinalização adequada?

E agora que a paisagem em torno do monumento foi adulterada, quem garante que esta é a melhor solução rodoviária? E passando ali automóveis e outros veículos, terá sido efectuado algum estudo de estabilidade do monumento, garantindo que o aumento de tráfego não afectará o património classificado?

Todas estas perguntas merecem resposta. Enquanto isso, entendemos ser positivo o facto da UAUM e as forças políticas partidárias partilharem das mesmas preocupações e manifestarem-se sobre a legalidade deste processo.


Almoço Convívio para Caminheiros

Foto Grupo Actividade Trilhos Medievais (BragaCEJ2012)

Estão a decorrer as inscrições para o almoço para todos os participantes das caminhadas JovemCoop/BragaCEJ2012, que se queiram associar a um belíssimo momento de convívio.

Este almoço decorrerá no próximo Sábado, dia 27, no Solar de Santana, na freguesia de Este (entre S.Pedro e S.Mamede).

A ideia e organização são dos nossos caros amigos Fernando Mendes e João Carlos Lobo, os quais tivemos o privilégio de juntar aos nossos amigos durante este ano de actividades.
Agradecemos esta simpatia e lembrança que nos fazem, fazendo deste almoço um momento de convívio para além das actividades.

Estes convívios podem ser benéficos para cimentar os laços de amizade e ajudar a divulgar a missão e actividades da JovemCoop.

Qualquer informação sobre o almoço pode ser questionada no evento criado no Facebook (VER AQUI) directamente aos amigos Fernando Mendes e João Carlos Lobo.

Obrigado!



Fotos Caminhada pelos Jardins e Espaços Verdes de Braga

Actividade para conhecer os Jardins e Espaços Verdes de Braga

No passado Sábado, tal como agendado, a JovemCoop realizou nova caminhada Y.Nature, para a BragaCEJ2012, com o intuito de dar a conhecer e promover os mais belos espaços verdes e ajardinados da cidade de Braga.

Cerca de 50 participantes reuniram às 09h30 no Largo do Campo Novo e visitaram o Parque de Guadalupe, a Senhora-a-Branca, Av.Central, os jardins do Museu Nogueira da Silva, Jardim de Santa Bárbara, Jardins do Museu dos Biscaínhos e Campo das Hortas.

Foi uma actividade marcante, pois os jardins do Museu Nogueira da Silva e dos Biscaínhos fizeram a delícia dos nossos participantes, que tiveram tempo para desfrutar destes espaços de enorme qualidade.

Os espaços verdes públicos são, cada vez mais defendidos por sustentarem e organizarem a malha urbana e proporcionarem um aumento da qualidade do ambiente urbano. São promotores de uma rede distribuidora de continuidade ecológica e cultural, essencial para a sustentabilidade ambiental de qualquer cidade.

 
 



Grupo Coral de Guadalupe na Maratona de Solidariedade +

 
 
A noite de Sábado foi bastante movimentada para os nossos amigos de Guadalupe.
Além de terem participado no Festival Contraste, em Vizela, também o Grupo Coral de Guadalupe marcou presença na Maratona Solidariedade +, organizada pela Junta de Freguesia de S.Victor.

Já ia longa a noite quando o Grupo Coral de Guadalupe subiu ao palco para cantar a "Cucaracha", dando continuidade à animação do público, bem como "Cheira bem, cheira a...S.Victor", um cântico popular, bastante conhecido, com letra adaptada às inúmeras actividades realizadas naquela freguesia.

A Maratona da Solidariedade+ é uma iniciativa com preocupações sociais, onde se convida o espectador a assistir a um evento de enorme qualidade, com muitos grupos culturais e desportivos, mas cujo objectivo final é angariar bens alimentares para compor cabazes que permitam dar uma resposta adequada às famílias mais necessitadas.

Para o Grupo Coral de Guadalupe é uma honra participar neste evento, contando sempre a autarquia da S.Victor com os amigos de Guadalupe.




 

GCG no Festival Ser Contraste

 
 
Os nossos amigos do Grupo Coral de Guadalupe foram convidados para participarem no III Festival Contraste, organizado pelo Grupo Coral Ser...Contraste, da paróquia de Santo Adrião, em Vizela.

Num ambiente muito acolhedor e simpático, o Grupo Coral de Guadalupe realizou a sua prestação a seguir ao grupo da casa e entoou cânticos de cariz litúrgico.

O Festival Contraste é um festival de música litúrgica, organizado pelo Grupo Ser...Contraste e vai já na sua 3ª edição, tendo sido uma honra para o Grupo Coral de Guadalupe ter sido convidado a participar.


Entre Aspas: Propostas para o PDM

"Diário do Minho" 22/10/2012

Com o processo da revisão do plano Director Municipal (PDM - instrumento de gestão do território) a decorrer, o Entre Aspas desta semana, aborda esta temática, lançado especiais alertas para a questão da mobilidade e da ocupação do solo.

Todos os cidadãos devem participar activamente neste processo, para de forma atenta, perceberem as opções que irão ser tomadas para as suas freguesias e lugares destas.


Feira Franca. Vida no Peão da Meia Laranja

"Diário do Minho" 22/10/2012

Assim se devolve vida a um local deprimido...

Numa estratágica visão, a Associação dos Artesãos do Minho, a Junta de Freguesia de Maximinos, os Leões do Penedo e os Escuteiros de Maximinos, realizaram, no lugar do Peão da Meia Laranja (atrás da Igreja de Maximinos), uma Feira Franca, onde couberam todos os géneros de produtos.

Foi bonito assistir a tanta vida, no lugar onde subsistem as reconstruídas fachadas da antiga Casa da Ordem, que ali permanecem à espera que alguém, com visão, ajude a dinamizar aquele espaço.

Excelente iniciativa, onde jovens e pessoas mais experimentadas, puderam assistir a espectáculos vários, com os melhores grupos folclóricos e de outras inspirações a dar o melhor de si.


20 de outubro de 2012

Maratona da Solidariedade - hoje, no IPJ


S. VICTOR…sempre com as PESSOAS !...
"Ser solidário é acima de tudo respeitar incondicionalmente tudo o que nos rodeia...é sentir a necessidade ínfima de partilhar...é perceber que a alegria de dar é indiscutivelmente superior à de receber..." (Autor desconhecido).

Hoje, no auditório do IPJ (Rua de Santa Margarida), haverá um excelente espectáculo, com enorme qualidade e a entrada custa, SOMENTE, um bem alimentar para ajudar quem mais precisa!

Os nossos amigos do Grupo Coral de Guadalupe e da Escola de Capoeira do Norte de Portugal estarão presentes, entre outros grupos amigos convidados.

A NÃO PERDER!!!!

15 de outubro de 2012

A ausência da Arqueologia em Zona Classificada de S.Frutuoso

 
 





"Correio do Minho" 17/11/2009

Após verificarmos o edital publicado no jornal "Correio do Minho" de 2009, facilmente percebemos a ilegalidade cometida na Zona Especial de Protecção da Capela de S.Frutuoso, Monumento Nacional desde 27/04/1944 (ver ficha do Monumento no site IGESPAR).

Na passada 6ª feira, dia 12 de Outubro, foi possível verificar que, no âmbito do projecto de abertura de uma via que ligará a Avenida S.Frutuoso até ao topo Norte do Caminho dos 4 Caminhos, uma máquina giratória operava sem acompanhamento arqueológico, obrigatório numa zona especial de protecção.

Estas obras, além de não salvaguardarem a componente do acompanhamento arqueológico, destruiu um muro, que era encimado por uma canalização em pedra (aqueduto áereo), que conduzia água até à Fonte de S. António, no Adro da Igreja de S. Francisco,Real. Apesar da água já ser conduzida em tubo plástico no interior das canalizações, estas são um elemento patrimonial pertencente àquele conjunto monumental.

Além da ausência de arqueólogos, não se sabe qual será o destino daquelas canalizações, uma vez que não há informação do projecto no local. Serão restituídas no muro? Manter-se-á a condução de água? E se não for possível colocar os elementos de canalização em cima do muro, dado que este foi destruído para fazer a passagem da via, como serão salvaguardados estes elementos?

Pensamos, ainda, nas razões que levarão a que um processo de obra não esteja a ser acompanhado por arqueólogos, dado que a obra, mesmo se estiver a ser desenvolvida por delegações de competências da CMB na Junta de Freguesia de Real, teve de ser licenciada e autorizada pela Direcção Regional de Braga.

Também não pode ser alegado desconhecimento processual, uma vez que a própria Câmara Municipal de Braga ainda no ano passado contratualizou com a  Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho intervenções arqueológicas na zona do Convento de S. Francisco, com intuito de instalar ali a Nova Pousada da Juventude de Braga.

É um daqueles casos, infelizmente tão usual em Braga, que comprova que a Arqueologia em Braga não é entendida como uma área científica de desenvolvimento cultural e é vista como um entrave ao desenvolvimento. Não se entende como o Gabinete de Arqueologia da CMB ou outra entidade acompanha no terreno aquelas obras. Uma vez mais, sabe-se lá se alguma estrutura arqueológica já terá sido danificada ou destruída! Fica a certeza de que, pelo menos, uma canalização de pedra, semelhante às manilhas de pedra das Sete Fontes já foi amputado, além de um caminho antigo, que diz a tradição popular ser romano, ter sido cortado pelas obras.

No mínimo injustificável este desrespeito pela lei e pelos cidadãos.



Caminhada pelos Jardins e Espaços Verdes de Braga

Sábado, dia 20, vamos conhecer os jardins e espaços verdes de Braga


Os espaços verdes públicos são, cada vez mais defendidos por sustentarem e organizarem a malha urbana e proporcionarem um aumento da qualidade do ambiente urbano. São promotores de uma rede distribuidora de continuidade ecológica e cultural, essencial para a sustentabilidade ambiental de qualquer cidade.
 
Para essa sustentabilidade torna-se necessária a definição de corredores ecológicos (linhas de água, parques e jardins, manchas florestais, entre outros elementos) que se relacionam com o património construído e natural, integrado nessa mal urbana.

A vegetação arbórea pode ainda ser entendida como um mobiliário urbano, um equipamento essencial para o bom funcionamento dos espaços livres de edificação. Os espaços verdes urbanos são, ainda, uma possibilidade de contacto com a natureza e permitem um ambiente mais saudável, funcionando como “respiração” do tecido urbano.

A cidade de Braga conta com um conjunto de espaços ajardinados de elevada categoria, que muitas vezes passam despercebidos ao olhar do cidadão.

Queremos, com esta iniciativa, levar o participante a usufruir dos jardins e espaços verdes da cidade e aproxima-los de uma realidade construída em benefício da população.

Assim, convidamos os bracarenses a caminhar pelos espaços verdes e de jardim da cidade de Braga.

Proposta de Atividade: Sábado, 20 de outubro

Ponto de Encontro: 9h30 no Campo Novo (perto da FacFil)

Percurso:
Campo Novo | Parque de Guadalupe | Avenida Central | Museu Nogueira da Silva | Jardim de Santa Bárbara | Museu dos Biscainhos | Campo das Hortas | Parque da Ponte;

Ter em atenção:

 - Inscrição prévia; (se não conseguir efectuar inscrição, pode, de igual forma, participar, bastando aparecer no ponto de encontro, à hora marcada)

 - Levar chapéu;

 - Vestuário e calçado adequado;

 - Levar máquina fotográfica;

 - Levar água
 
Este é um projeto de educação ambiental, com o objetivo de desenvolver atividades educativas e de consciencialização na exploração da natureza e espaços verdes.
 
Este projeto irá promover espaços naturais do concelho e permitirá ainda a divulgação e sensibilização das populações locais para a beleza e utilidade das mesmas.










Resultados da Conferência sobre Mérida

"Público" 14/10/2012

"Correio do Minho" 15/10/2012
 
A JovemCoop e a Coligação "Juntos Por Braga" promoveram uma conferência sobre "Consórcio de Mérida - um modelo de gestão cultural para Braga?", incitando à reflexão sobre a gestão dos vestígios patrimoniais , a sua fruição pelo público e as perspectivas para o futuro e aproveitamento dos mesmos.
 
A conferência foi proferida por D. Miguel Alba Calzado, arqueólogo e director científico do Consórcio Ciudad Monumental de Mérida.
 
Ao longo de pouco mais de uma hora, D. Miguel Alba apresentou o caso emeritense, abordou a história do local e a estratégia definida para rentabilizar os vestígios do passado.
 
Além disso, mostrou que com criatividade, vontade e diálogo, podem ser encontradas soluções fáceis e rentáveis, que pouco oneram os cofres públicos. A participação de dinheiros públicos é de 15% do orçamento global do Consórcio e o Ayuntamiento de Mérida "apenas" comparticipa com cerca de 30.000€.
 
Entendemos que tem de haver uma nova perspectiva sobre a cultura patrimonial e sobre potencializar as estruturas que vão sendo exumadas em Braga. E convém que as entidades com responsabilidades possam sentar-se "à mesa" e dialogar, definindo estratégias para alavancar a marca Braga e potenciar a vivência do e no centro histórico.
 
A esta conferência, cerca de 100 pessoas responderam afirmativamente ao convite público e puderam questinar, no final da apresentação o orador sobre as vantagens e potencial da estratégia emeritense.
 
Vale a pena ler os artigos publicados nos jornais, para melhor se entender o resumo da conferência!
 

 



Fotos de "Arqueólogo por um dia" 13/10/2012



Cartaz da 7ª e última sessão do "Arqueólogo por um Dia"
 
Foto de Grupo
 

No passado Sábado, dia 13 de Outubro, a JovemCoop e a BragaCEJ2012 realizaram a última sessão da actividade "Arqueólogo por um Dia".

Esta iniciativa visava aproximar os pequenos participantes arqueólogo e mostrar-lhes algumas técnicas de escavação, bem como sensibiliza-los para os achados arqueológicos.

Ao longo de sete meses, vários foram os participantes que experimentaram ser arqueólogos e sentiram a emoção de encontrar vestígios antigos. Além disso, aprenderam que arqueologia não é só feita pela intervenção no subsolo, mas também através do registo fotográfico, desenho, noções de topografia, tratamento de materiais, entre outras tarefas.

A última sessão foi a mais participada, pois também participaram nesta actividade voluntárias que estão em Braga, a participar no Serviço Voluntário Europeu (SVE/EVS).

 
 



11 de outubro de 2012

Espectáculo Voices Of a T"y"meline - Grupo Coral de Guadalupe!

Este é um convite para quem gosta de música e animação!!!



VOICES OF A T"Y"MELINE (Vozes de uma Linha de Tempo)
 
É um evento que pretende dar a conhecer (e reconhecer) o trabalho efectuado por jovens que se dedicam à área do canto coral amador.

Os grupos participantes são desafiados a partilhar com o público a sua própria história através da selecção de um reportório especificamente concebido para este momento, em que Braga celebra e enaltece a Juventude.

E porque na base da Juventude está uma infância recheada de momentos musicais, participam neste evento grupos corais infantis. E porque a Juventude precisa de apoio e de experiência que sustente esta entrega, encerra o evento uma participação conjunta de um Grupo Coral Juvenil e um Grupo Coral de Adultos.
 
É um espectáculo familiar, de grupos amadores, que colocam toda a sua energia e dinamismo para abrilhantar uma noite única e muito especial.
 
O evento será realizado no Theatro Circo, dia 03 de Novembro (Sábado) às 21h30...a ENTRADA É LIVRE!!!
 
Contamos com a tua presença e divulgação!!!

Organização: Grupo Coral de Guadalupe || BRAGA CEJ 2012

Encontro de Grupos Corais: Coro do Externato Paulo VI | ACIJE | Coro Polifónico de S. Victor | Grupo Apocalipse | Grupo Coral de Guadalupe


 


8 de outubro de 2012

Fotos Trilhos Medievais - Percorrendo a Braga Medieval

"Diário do Minho" 08/10/2012

"Diário do Minho" 06/10/2012

A JovemCoop propôs, para Sábado, dia 06, uma visita pelos vestígios da cidade de Braga Medieval, percorrendo ruas e edifícios que marcaram a morfologia da nossa cidade.

A visita, guiada por Rui Ferreira, permitiu visitar e subir às Torres medievais, constituindo uma rara oportunidade para se perspectivar a cidade desde o topo das ameias.

O percurso iniciou na Torre de Menagem e seguiu por mais 14 locais onde ainda é possível percepcionar os vestígios e heranças medievais.

Esta actividade superou as expectativas da organização, pois nesta actividade estiveram presentes cerca de 100 pessoas, a quem agradecemos a presença e o interesse.









Conferência - Consórcio de Mérida, um modelo de gestão cultural para Braga?



"Diário do Minho" 05/10/2012
 
No próximo dia 12 de outubro, a Coligação Juntos por Braga e a Associação Jovem Cooperante Natureza/Cultura (JovemCoop) irão realizar uma conferência/apresentação subordinada ao tema “Consórcio de Mérida – um modelo de gestão cultural para Braga?”.
Por ocasião da “Braga Romana”, ocorrida em maio, a Coligação Juntos por Braga e a JovemCoop realizaram três eventos que visavam abordar várias perspetivas de conhecimento da herança romana de Braga Augusta.
Com vontade de dar sequência ao evento “Percorrer Braga – visitar a cidade romana ontem, hoje e amanhã”, que reuniu centenas de pessoas empenhadas em conhecer mais sobre a história e o aproveitamento do património romano de Braga, a Coligação Juntos por Braga e a JovemCoop reeditam esta iniciativa, realizando uma conferência que será proferida por D. Miguel Alba Calzado, Diretor Científico do Consórcio Ciudad Monumental de Mérida.
O Consórcio “ Ciudad Monumental, Histórico-Artística y Arqueológica de Mérida” é uma entidade de direito público, constituída pela Junta de Extremadura, pelo Ministério da Educação de Espanha, pela Deputación Provincial de Badajoz e pelo Ayuntamiento de Mérida e tem por objetivo a cooperação económica, técnica e administrativa entre as Entidades que o integram para a gestão, organização e intensificação das atuações relativas à conservação, restauro, valorização e dinamização da riqueza arqueológica e monumental de Mérida.
Numa altura em que o município investe no Programa “A Regenerar Braga”, requalificando praças e ruas, mas sem um devido estudo e aproveitamento do património arqueológico e cultural exumado nessas intervenções, queremos dar a conhecer um modelo de gestão que funciona em cooperação, que gera atração, valoriza o turismo, cria empregabilidade e dinamiza a economia. Pretendemos, ainda, proporcionar uma reflexão sobre se este modelo poderia ser adaptado e implementado na nossa cidade.
Mérida é uma evolução da cidade romana Emerita Augusta, que foi capital da província da Lusitania logo nos primeiros anos do império, estatuto que Bracara Augusta adquiriu por volta dos finais do século III, início do IV d.C.
Esta conferência será realizada dia 12 de outubro, às 21h30, no auditório da Junta de Freguesia de S.Victor e a entrada é livre.
 
 




JovemCoop vai à CEC

"A JovemCoop vai à CEC"

No dia 5 de Outubro, dia em que se celebra a implantação da República, a JovemCoop foi a Guimarães vivenciar a Capital Europeia da Cultura.
 
Com um programa de visita cultural e aprendizagem sobre a cidade, pudemos, ainda, sentir o pulsar cultural da cidade e perceber o porquê do slogan "Tu Fazes Parte"! De facto...sentimo-nos parte dessa expressão cultural traduzida numa grande capital da Cultura!
 
De manhã visitámos o Paço dos Duques e o Castelo de Guimarães.
À hora de almoço, subimos de teleférico até à Penha, onde fizemos piquenique e tivemos o nosso momento de descanso.
 
Da parte da tarde, voltámos à cidade onde tivemos o privilégio de sermos guiados pelo Rui Ferreira numa visita pelos principais pontos históricos e monumentais de Guimarães.
 
Foi uma actividade fantástica, onde a JovemCoop, como associação inserida na Capital Europeia da Juventude foi vivenciar a Capital Europeia da Cultura.
 
 
 


BragaCEJ2012 - Agenda semana 08 a 14 de Outubro

"Diário do Minho" 08/10/2012

Apresentamos as sugestões de actividades da BragaCEJ2012 para a corrente semana.

deixamos especial destaque para a realização de mais uma edição do "ARQUEÓLOGO POR UM DIA", que decorrerá no próximo Sábado, às 10h, no Museu de Arqueologia D.Diogo de Sousa.

Mais informações em: http://jovemcoop.blogspot.pt/2012/10/arqueologo-por-um-dia-13out2012.html#links


Estádio 1º de Maio como Monumento

"Correio do Minho" 03/10/2012

Anúncio Diário da República n.º 13496/2012 de 28/09/2012
 
No passado dia 28 de Setembro, foi publicado em Diário da República, a intenção de classificação do Estádio 1º de Maio (antigo 28 de Maio), como Imóvel de Interesse Público.

Uma excelente notícia que dignifica aquele belíssimo recinto desportivo, com aspecto semelhante ao Estádio Nacional, no Jamor.

O processo de classificação decorre desde 1998, instruído pela ASPA, mas que até à data não tinha conhecido nenhum outro desenvolvimento.

Braga fica a ganhar mais um "monumento".

Lamenta-se, apenas, que o acto de classificação (ainda não final pois encontra-se aberto o período de discussão pública durante 30 dias), tenha demorado cerca de 14 anos para ser publicado, tendo em conta que se a Zona Especial de Protecção agora instituída já vigorasse aquando das obras no Parque da Ponte, o procedimento patrimonial em obra teria de ser necessarimente diferente e mais cuidado.

O que está em causa é que a partir de agora, depois de consumadas as obras, é que aquela zona fica protegida. Se houvesse uma ZEP antes do período da obra, o subsolo e os elementos patrimoniais ali presentes teriam de ter outro tratamento, acompanhado pela DRCN, que poderia servir para regular a intervenção e poderia ter evitado as queixas e denúncias que ocorreram sobre aquele espaço.


A Regenerar Braga - A inauguração do Largo Carlos Amarante


"Correio do Minho" 06/10/2012

Foi inaugurada, na passada 5ª feira, a primeira obra a ficar concluída, ao abrigo do programa "A Regenerar Braga", a intervenção levada a cabo no Largo Carlos Amarante.

A inauguração foi assistida pelos elementos do executivo responsáveis pelos vários pelouros e a grande surpresa foi a instalação de arte "generativa" que estará patente no Largo até dia 13/10.

Foram vários os bracarenses que quiseram ver as suas formas e silhuetas projectadas na tela em forma de B (simbolo do município de Braga) e que se divertiram em frente à câmara digital.

A intervenção foi dada por concluída, tendo o Largo ficado com um aspecto bem mais interessante do que anteriormente. Contudo, ainda está por resolver a questão da iluminação, que a par da intervenção do Largo da Senhora-a-Branca, deixa estes espaços públicos mergulhados na escuridão.

A outra má notícia é que está por resolver as questões relacionadas com o estacionamento, com vários automóveis a andar à deriva e a parar no primeiro espaço em branco que aparece (seja em zona pedonal ou não).

A excelente notícia, tal como noticiada no blog BragaMaior, é que os candeeiros que lá estavam anteriormente foram devidamente restaurados e recuperados, estando agora encostados ao corrente da fachada do Lar de Santa Cruz ( estão lá, mas ainda não funcionam).

Pela dimensão do Largo, parece-nos que a faixa verde em torno do chafariz parece desequilibrar a harmonia do espaço e, claro, os vestígios arqueológicos ali exumados poderiam ter tido outro tratamento e poderiam ser um novo atractivo do Largo, mas o dono de obra não entendeu esta opção.

Agora, veremos se os bracarenses se apropriarão deste espaço público, que actualmente está completamente deserto à noite!