29 de junho de 2010

Sete Fontes - um primeiro passo para a salvaguarda

imagens retiradas da edição do "Diário do Minho" de 26/06/2010


Foi com surpresa e com muito agrado que acolhemos a notícia divulgada pelo Diário do Minho no passado dia 26 de Junho.

A partir da leitura do artigo, percebemos que, afinal, as nossas preocupações têm sentido e que tinhamos razão em manifestar o nosso desagrado perante o cenário que se avizinhava.
A execução da obra dos acessos ao novo hospital iriam colocar em cheque a biodiversidade e os lençóis de água existentes no Complexo Eco-Monumental das Sete Fontes. Além do mais, seriam um factor de risco para a permanência dos Monumentos construídos (as Mães de Água, as Canalizações, os Respiros, as Minas, etc...).

E tudo isto sempre teve a conivência e mesmo protecção da Câmara Municipal de Braga. Em boa hora, a Junta de Freguesia de S.Victor e a JovemCoop promoveram uma reunião nas Estradas de Portugal, em Novembro de 2009. Foi necessário promover uma petição pública e entregá-la na Assembleia da República para as nossas preocupações terem eco.

Mas, ainda que agora se assuma um traçado diferente, não devemos desanuviar as nossas preocupações, não devemos, nem podemos deixar de lado as questões que paralelamente formulamos com este processo.

É necessário estar vigilante no que será feito nos terrenos do coração verde das Sete Fontes. Lembramos que nós propusemos uma Zona Non Aedificandi para evitar construção massiva e destrutiva deste local, que tem vindo a ser prometido como Parque Verde.

Falta saber os termos do Plano de Ordenamento daquela zona e se é possível reverter, em Plano Director Municipal (PDM) a área de alta densidade construtiva que para ali foi aprovada em 2001. Será que haverá construções de prédios e arruamentos? Haverá destruição dos monumentos e drenagem/secagem das águas?

O facto de ainda estar prevista uma estrada que ligue o Retail Center à zona do Areal de Cima e o alargamento da Rua Rafael Bordalo Pinheiro ainda são factores de preocupação, pois dividirão a zona das Sete Fontes.

E se os acessos ao Novo Hospital serão feitos com perfil de estrada nacional a Sul, quer dizer que se esquece a ligação a Norte à variante E.N.103 que iria nascer?

Por tudo isto, continuaremos vigilantes e atentos, não deixando que se tape o sol com uma peneira. Neste momento regozijamo-nos com uma primeira boa notícia, mas sempre atarefados na procura do melhor para os bracarenses (um sítio que faça a simbiose entre a natureza e a qualidade de vida e a necessidade de recuperação da mesma).

.

OpenWeekend 2010 - II edição



retirado da edição do "Diário do Minho" de 24/06/2010


A JovemCoop realizou no passado fim-de-semana (dias 26 e 27 de Junho) a 2ª edição do "OpenWeekend".

O OpenWeekend é uma actividade para incentivar os participantes a usufruir da natureza, fazendo-os estar em directo contacto com esta e retira-los do quotidiano sedentário.

Além de passarem em sítios monumentais, da prática de exercício físico e da realização de jogos de pista, associamos, este ano, uma componente de sensibilização para o consumo de álcool nos jovens, que tem assumido proporções preocupantes.

A 2ª edição do "OpenWeekend" realizou-se, este ano, em Viana do Castelo e permitiu conhecer um pouquinho mais desta cidade e da sua história.

.





retirado da edição do "Diário do Minho" de 19/06/2010

A actividade "O Nosso Património" é uma das acções mais emblemáticas da JovemCoop no que concerne à sensibilização e consciencialização dos mais jovens face ao património e heranças culturais.
Realizada pela primeira vez em 2005, a actividade tem crescido em número de participantes e em objectivos, visto que de ano para ano tem crescido a procura.

Este ano, "O Nosso Património" será realizado de 05 a 30 de Julho, das 9h30 às 12h30. O Ponto de encontro é feito diariamente na Junta de Freguesia de S.Victor.

O nosso objectivo é, durante o mês de Julho, mostrar sítio patrimoniais e com história aos jovens participantes e criar-lhes o gosto "pelo que é de todos" - as nossas heranças culturais. Além de visitas, os jovens participantes têm de registar os monumentos recorrendo a técnicas profissionais utilizadas por arqueólogos e historiadores.

Faz aqui o DOWNLOAD da TUA FICHA DE INSCRIÇÃO e lê atentamente o REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO! Se quiseres fazer parte de grupo de exploradores, preenche a tua ficha e entrega-a na Junta de Freguesia de S.Victor.

Uma forma de celebrar aniversários

retirado da edição do "Correio do Minho" de 27/06/2010



A celebrar o 45º aniversário, a Rusga de S.Vicente lançou agora um novo CD, com cantares tradicionais, perpetuando, desta forma, os sons populares.
Sendo a Rusga de S.Vicente parceira da JovemCoop em várias actividades, tais como as Festas de Nª. Sr.ª da Piedade e de S.Marçal e "O Rusgus visita...", aqui ficam, novamente, os PARABÉNS de toda a JovemCoop por mais esta efeméride.

Uma forma de "fazer" cultura

retirado da edição do "Diário do Minho" de 24/06/2010


Uma forma diferente e, a julgar pelos órgãos de comunicação social, muito atractiva.
A Companhia de Teatro de Braga lançou o programa BragaCult, que visa captar a atenção de moradores e habitantes no eixo urbano central de Braga e potenciar uma forma de intervenção cultural.

Parece louvável uma iniciativa destas, tendo em conta que poderá trabalhar com pessoas de várias faixas etárias e de zonas urbanas tendencialmente esquecidas (no caso da Zona dos Galos e do Monte Picoto).

É importante realizar iniciativas destas, primeiro por uma questão social: Potenciar a cultura, os agentes e os seus intervenientes; depois, também por uma questão de "higiene mental" - libertar o stress quotidiano ou sair de momentos depressivos através de momentos culturais. Também a concentração e a dedicação a estes projectos ajudará o individuo nas técnicas de concentração e focalização. 

Esperamos que este projecto tenha sucesso e que vejamos em breve os resultados (positivos) dele.

.
retirado da edição do "Diário do Minho" de 26/06/2010


Na altura do Verão, uma salutar forma de ocupar os tempos livres pode passar por ocupar um lugar nos muitos programas de Ocupação de Tempos Livres (OTL).

Geralmente, este programa combina as necessidades de empresas e associações às vontades de jovens que pretendem ocupar o seu tempo livre de uma forma educativa e que ajuda a angariar um "pocket money" para o resto das férias.

Neste programa os jovens podem escolher áreas que vão desde o apoio social, ao ambiente, património, protecção civil, etc.

Se estás à procura de uma ocupação para este Verão, dirige-te ao IPJ (em Braga, na Rua de Sta. Margarida) e escolhe os projectos que achares mais adequados ao teu perfil. Verás que a experiência é positiva.

28 de junho de 2010

Ideias com Jota 22/06/2010



Temas abordados: "O Voluntariado social e a Juventude da Cruz Vermelha"


Convidado Especial: David Rodrigues, da Juventude da Cruz Vermelha

 
A não perder, às 3as feiras, das 19h15 às 20h.




21 de junho de 2010

retirado do "Diário do Minho" de 20/06/2010

O Sr. Vice Presidente do Município de Braga não disse nada de novo. O Sr. Vice Presidente de Braga reiterou a necessidade de escudar a actuação dos técnicos da CMB e protegê-los de críticas. O Sr. Vice Presidente reafirma que as Estradas de Portugal vão fazer o que sempre esteve estipulado fazerem.

E se tudo isto fosse assim tão claro, porque razão seria notícia?

Não querendo estar sempre a falar do mesmo, aconselhamos reler o que AQUI foi escrito há uns tempos atrás.

Se nos quiser fazer perguntas ou enviar sugestões sobre este tema, pode sempre enviar-nos um e-mail para info@jovemcoop.com .


Vita Vitri de novo no MDDS

retirado do "Diário do Minho" de 19/06/2010

O Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa volta a acolher a exposição "Vita Vitri", que com uma perspectiva dinâmica e inovadora, apresenta o historial do vidro ao longo da história.

Quem ainda não teve oportunidade de ver esta exposição, sugerimos que visite o MDDS e dê uma olhadela. Ver o vidro a ganhar forma, as suas inúmeras utilizações e a forma como, depois de reciclado, ganha nova vida, é o mote desta exposição original.

retirado da edição do "Diário do Minho" 21/06/2010

Está a chegar a mais forte aposta da Câmara Municipal de Braga no teatro.

O Mimarte, que se realizará entre 02 a 11 de Julho, trás consigo peças que revitalizarão praças públicas da cidade de Braga.

Ficou agendado para hoje, dia 21, a apresentação do programa, por isso, provavelmente amanhã, dia 22, voltaremos a abordar este tema.

JFS.Victor homenageia Cinema Português

retirado da edição "Diário do Minho" 20/06/2010

A Junta de Freguesia de S.Victor continua a dar exemplos sobre como estar perto dos cidadãos e atenta à cultura. O Ciclo de Cinema Português, foi uma aposta que terá nascido tímida, mas que rapidamente se afirmou no seio do programa "Respirar Feliz".

Hoje, graças ao dinamismo da JFS.Victor, podemos rever clássicos e assistir a obras-primas do cimena português, tantas vezes mal tratado pelas entidades da tutela, como do público por vezes ausente.
Esta aposta de que o que é nacional também pode ser bom, é importante para mostrar o que é nosso e divulgar esta forma de arte junto do nosso público.

Ao executivo da JFS.Victor agradecemos esta forma de divulgar a arte cinematográfica e louvamos esta iniciativa, com um forte desejo de que continue a ganhar raízes!

O Nosso Daniel tem lente...e uma menção honrosa!

retirado da edição "Correio do Minho" 19/06/2010

O nosso querido Daniel Coelho, fotógrafo oficial da JovemCoop já começou a angariar prémios com o seu olhar e com a sua lente.

No concurso sobre a Semana Santa, promovido pela Comissão das Solenidades da Semana Santa em colaboração com a FNAC, o nosso Daniel Coelho recebeu um Menção Honrosa pelo seu trabalho.
As fotografias podem ser visualizadas na Página da Semana Santa!

Ao nosso Daniel, os PARABÉNS de toda a JovemCoop!!!

17 de junho de 2010

Exemplos a seguir: A Casa da Juventude e a fruição do Património

retirado da edição do "Diário do Minho" 17/06/2010

O Município de Vila Nova de Famalicão apresentou hoje o projecto para a Casa da Juventude que será uma mais valia para a execução da pratica de políticas de juventude daquele Concelho.
Esta iniciativa merece duas reflexões óbvias, no que concerne à comparação com a cidade de Braga.

Primeiro, o Município de Braga prometeu, no ano de 2007, construir a Casa da Juventude, intenção que não passou de promessa. Acreditamos que o Município de Braga, uma vez ganhador da Capital Europeia da Juventude 2012 deveria reequacionar esta aposta, pois prepara-se para receber o evento sem uma estrutura à altura do acontecimento.
Depois, interessa perceber que se a CEJ2012 contará com a realização de várias actividades de várias associações, nada melhor do que dotar as associações de uma estrutura que as possa ajudar a desenvolver os projectos e a assumir a realização dos mesmo. É um caso de lógica, pois a julgar pela grandeza das iniciativas, muitas das sedes das associações serão pequenas para as desenvolver ou não terão os recursos adequados. Cremos, ainda, que é incomportável que as associações se desloquem à CMB massivamente para porem em prática as actividades.

A segunda nota prende-se com o facto de em V.N. de Famaliacão a aposta do Município passar pela aquisição e requalificação de um imóvel secular, com interesse histórico e arquitectónico. Acreditando no panorama desolador de que grande parte do edificado do casco urbano de Braga se encontra degradado, era interessante e importante, que houvesse uma política de intervenção que assumisse o restauro das habitações desocupadas e/ou em risco de colapso.

Braga é uma cidade capaz de atrair vários públicos devido à sua monumentalidade variada, desde o edificado religioso à arquitectura civil, passando pelos monumentos arqueológicos. O património de Braga tem a vantagem de contar a história da cidade sobre vária perspectivas e cronologias, pelo que podemos afirmar que a nossa cidade constitui-se como um grande manual escolar, ao ar-livre, de conhecimento.

E aliar políticas de juventude e património, naquilo que pode ser visto como juntar o futuro e o passado, só pode revelar uma aposta séria no presente. Dotar as gerações futuras de estruturas de conhecimento e de boas práticas e revelar o passado, conservando-o e protegendo-o.

Pode ser que em breve Braga desperte para a necessidade emergente de dar vida aos jovens e ao seu património. A JovemCoop ajudará nesta demanda, desenvolvendo actividades para os jovens, consciencializando para a protecção e salvaguarda do património.

A primeira imagem que aqui deixamos revela a Vivenda de Santa Cruz e foi destruída em finais do ano 2006. Reparem como a sua arquitectura é semelhante ao edifício que V.N.Famalicão adquiriu para recuperar.
Vivenda de Sta. Cruz - destruída em 2006

A segunda imagem é da Casa das Goladas e é, em nosso crer, um excelente edifício que poderia ser reaproveitado para a Casa da Juventude de Braga (mas há mais exemplos: Casa das Convertidas, a Casa da esquina na Rua D. Paio Mendes, etc.)

 
Casa das Goladas

Esta é uma reflexão para toda a cidade. Se nos quiser deixar a sua opinião, pode fazê-la aqui nos comentários ou enviar um mail para info@jovemcoop.com

.
retirado da edição do "Correio do Minho" 17/06/2010

Parecem cenas de um filme de acção, mas, infelizmente, são totalmente reais e passaram-se em Braga, muito recentemente.

A cidade de Braga tem crescido em demografia e em área construída, contudo, falta saber se os números de agentes policiais destacados para a cidade de Braga são os suficientes para agir com rapidez e eficiência.


Obviamente que não pdoe haver um polícia em cada esquina (ainda que isso fosse muito bom - claro está que depois haveria vozes que se levantariam a dizer que era um atentado à privacidade), mas, de alguma forma, tem de haver uma relação de proximidade entre os cidadãos e as forças policiais. Antigamente havia um polícia de ronda que protegia o bairro.

Hoje, força de sucessivas reformulações administrativas,  os efectivos de rua são (pelo menos parecem) cada vez menos, apesar de haver, agora, um Polícia de Proximidade por freguesia (a acreditar nos casos de S. Victor e S. Vicente) que é, nitidamente, insuficiente

Braga, sendo a terceira maior cidade do país merece adaptar-se aos novos tempos e circunstâncias. Lembramos que no último sufrágio para a cidade, a população residente nas freguesias urbanas tinha aumentado, pelo que se impõe um reforço do policiamento.

A par disto, não devem os cidadãos facilitar, tomando medidas para evitar ser alvo dos amigos do alheio.
Respeito pelo próximo e muita tolerância é aquilo que advogamos para evitar situações menos próprias para uma cidadania activa e interessada.

S.João e preocupações ecológicas

retirado da edição do "Correio do Minho" 17/06/2010

Ao longo dos últimos anos, e com a crescente consciencialização ambiental, muito se tem falado nas condições de higiene e salubridade pública em torno nas barracas de S. João.
Sabendo que grande parte dos comerciantes vive de forma itinerante e que uma boa parte deles, vindo de fora, optam por dormir em carrinhas de transporte de mercadorias, é uma situação que não pode deixar de ser considerada pelas entidades públicas.
 Isto porque, além da dormida, é preciso pensar onde é que os comerciantes que têm este estilo de vida cozinham, tomam banho e fazem as suas necessidades fisiológicas. Não será de estranhar que o Rio Este seja um depósito de dejectos durante as festas.

Hoje, no Correio do Minho, sai em destaque uma roullote de farturas e churros que desenvolve a consciência ecológica e solicitou à BRAVAL contentores para depositar os óleos usados. Assim, pelo menos parece haver a garantia de não vermos estes óleos espalhados na via pública, nos jardins ou mesmo no Rio Este. É um pequeno passo que multiplicado por várias roullotes poderia contribuir para uma melhoria da vivência das Festas de S. João em Braga.

Quem sabe, no próximo ano, a Comissão de Festas de S. João poderá sensibilizar, antes do início das festas, os comerciantes e vendedores a adoptar esta prática amiga do ambiente. Não basta fazer a festa, é precsio pensar como fica a cidade depois desta.

Ideias com Jota 15/06/2010


Temas abordados: - A prestação da Selecção de Portugal no Mundial 2010
                            - Promoção de "Braga" no estrangeiro


A não perder, às 3as feiras, das 19h15 às 20h.


14 de junho de 2010

Rio Este e o seu papel em Braga


retirado da edição de "Diário do Minho" 12/06/2010


retirado da edição de "Correio do Minho" 04/06/2010



O Rio Este é um dos elementos naturais de que a cidade de Braga dispõe e que poderia ser uma mais valia para os cidadãos e que podia ter um maior retorno para a própria cidade.

Infelizmente, fruto de vários castigos e más decisões a que foi votado, o Rio Este tornou-se um rio escuro e lamacento e as suas margens alvos de dejectos e poluição variada.

Embora de jornais diários diferentes, ambas as peças jornalísticas abaixo apresentadas referem, na essência o mesmo - que directa ou indirectamente, o Rio Este é a casa de banho de várias pessoas.

A requalificação do Rio urge e não pode deixar de fora a zona do "Sítio dos Galos". Este lugar histórico, em muito associado às artes artesanais da moagem e do pequeno tecido industrial, onde muitas pessoas ainda hoje se lembram de nadar e de pescar, descaracterizou-se e hoje é um lugar sombrio, sujo e em vias de desertificação. Claro que nestas condições logo se associa um conjunto de más práticas, que tornam aquele local mal afamado e mal usufruido.

No último plano de requalificação do Rio Este, apresentado publicamente, uma intervenção "light" na zona dos Galos, mas já percebemos que ao intervir ali, tem de ser profundamente e dotando aquele sítio de condições de salubridade e higiene pública.

Relembramos a sempre oportuna sugestão da Junta de Freguesia de S. José de S. Lázaro em constituir ali um núcleo museológico/centro interpretativo que relate as experiências e vivências dos artesãos e dos moleiros que ali subsistiram. Poder-se-ia recuperar a prática do fabrico do papel, ainda que hoje sobre uma vertente mais ecológica e amiga do ambiente.

Concordamos com esta forma de não perder a nossa história e de dinamizar as pessoas que ali fizeram vida.
O nosso ponto de vista sobre a requalificação do Rio Este pode ser consultado AQUI!

.

CEJ2012 - Batalha de almofadas





conteúdos extraídos da edição do "Correio do Minho" 13/06/2010


Teve lugar em plena Av.Central uma curiosa "Batalha". Com muita energia e dinâmica, mas sem magoar e sem intenções de causar dano a ninguém, realizou-se uma "Batalha de Almofadas", sendo uma espécie de evento introdutório de Braga - Capital Europeia da Juventude em 2012.

Pelos testemunhos relatos ao Correio do Minho, os participantes louvaram a iniciativa e deram ênfase para que se repitam actividades diferentes e muito originais.

Não correspondendo ainda às reais necessidades da realização de "Braga-Capital Europeia da Juventude 2012", pelo menos esta actividade teve o crédito de ser uma espécie de prelúdio, aludindo a muito dinamismo e acção. Assim esperamos, para que esta iniciativa não seja só "pão e circo", mas que seja já o início de um excelente plano.
Chamamos a vossa atenção para este testemunho, da nossa cooperante Lisa, que bem fala do projecto para a CEJ2012.Quer saber do que ela fala? É só carregar aqui e ver...

.

Jantar@JovemCoop



No dia 09 de Junho, realizou-se na JovemCoop um Jantar convívio como forma de agradecer aos nossos cooperantes pela brilhante prestação tida na Braga Romana.
Além do salutar convívio, foi tempo de fazer a avaliação dessa actividade e de preparar as próximas realizações.

A todos os participantes - MUITO OBRIGADO!!!

Próximo desafio: OpenWeekend - 24h de energia ao ar-livre!

Os Maios em S.Victor

retirado da edição do "Correio do Minho" 10/06/2010

Esta interessante iniciativa é uma das apostas ganhas da Freguesia de S.Victor. Não perder a tradição, com os "maios" tradicionais" e adapta-la aos dias de hoje, com os "maios" amigos do ambiente, dota a freguesia de um colorido muito bonito e reune as pessoas em torno de uma objectivo comum - embelezar janelas e varandas de S.Victor.

Quem sabe para o ano ajudaremos a embelezar S.Victor, fazendo um "maio" no nosso muito querido Parque de Guadalupe...fica a ideia!

9 de junho de 2010

Ideias com Jota 08/06/2010


Temas abordados: Braga Romana
                            Projecto Requalificação do Monte Picoto
                            Conselho Municipal da Juventude

A não perder, às 3as feiras, das 19h15 às 20h.




8 de junho de 2010

Entre Aspas - Monte Picoto

extraído da edição do "Diário do Minho" - 07/06/2010

O Monte Picoto volta a ser um dos temas quentes da cidade de Braga, devido à apresentação pública do projecto que está agora em período de discussão.

Todos os contributos são válidos e há um consenso em torno da necessidade de requalificação do Monte Picoto. É sabido que, apesar de ser um sítio bonito, está com aspecto de abandono e, é local privilegiado para práticas menos próprias (confiando nos relatos de habitantes próximos, enunciam-se práticas de prostituição, tráfico e consumo de droga, etc.).

Do nosso ponto de vista, apesar de não conhecermos nenhum outro parque verde que contemple uma elevação, em qualquer outra cidade, ainda assim somos receptivos à inclusão do Monte Picoto num parque verde.

Contudo subsistem algumas dúvidas quanto a este projecto. Em primeira instância, parece haver pavor em deixar espaços verdes sem obstáculos cinzentos. Qualquer projecto que se faça hoje em dia tem de contemplar edifícios ou equipamentos. Haveria algum constrangimento em libertar o Monte Picoto de construções e deixa-lo verde? 

É que os sedimentos do Monte são tão escassos que já pouca vegetação nasce ali, logo fazendo erigir mais edificado, artificializará ainda mais o Picoto.

Somos adeptos de uma intervenção mais minimalista, em que se privilegiaria a ausência de edificado massivo (referimo-nos à não construção de hóteis ou moradias, mas obviamente somos tolerantes à construção de algum equipamento necessário à fruição do Parque) e se daria enlevo à arborização do Monte, recorrendo a espécies autóctones.

Construir na meia encosta inferior é que não nos parece plausível, tendo em conta que criará uma cortina de betão para quem desce a Avenida da Liberdade (ainda que em projecto o poligono de edificação esteja mais desviado para o lado da Quinta da Capela).

Aí sim, poder-se-ia implementar uma pista de down hill, e não de snow board como outrora havia sido defendido. Abrir o Parque à cidade e dota-lo de uma rede de ciclovias ou de pedestrianismo permitiria uma maior circulação de pessoas por aquele espaço.

Basta pôr a cabeça a funcionar e pensar na qualidade de vida das pessoas em Braga. Quais são as suas necessidades e o que desejam para uma melhor fruição de um parque verde? Feito este inquérito, com certeza que os técnicos/arquitectos colheriam outras opiniões e formulariam um outro projecto.

Recomendamos a leitura do Entre Aspas de 07/06/2010 e gostávamos que nos dessem a vossa opinião, enviando-a por email para info@jovemcoop.com .


7 de junho de 2010

Jantar/Reunião 9 de Junho 2010

Caros Cooperantes,

Venho por este meio convocar-vos para um Jantar/Reunião que se irá realizar no dia 9 de Junho de 2010, por volta das 21h, na sede da JovemCoop. Com a seguinte ordem de trabalhos:

- Jantar ;
- Reunião ;
- Outros Assuntos.

Com os melhores cumprimentos

A Direcção



P.S. : Pedimos que confirmem as vossas presenças o mais rapido possivel.

6 de junho de 2010

Roteiro de braga



Trabalho realizado por Ana Lisa Oliveira, Daniela Sousa, Joana Cunha, do 12ºM, para a disciplina de Área de Projecto


Tem como finalidade mostrar a cidade de Braga numa perspectiva mais jovem e divertida, mas também alertar para a preservação do nosso património.


Engloba os principais monumentos da cidade: Sameiro, Bom Jesus, Sete fontes, Arcada, Torre de Menagem, Palácio do Raio, Termas Romanas, Arco da Porta Nova e Sé.


Porque o património é uma das nossas bandeiras, porque para preservar é preciso conhecer e porque a Daniela, a Lisa e a Joana merecem todo o nosso apoio, a JovemCoop, além de ter colaborado na realização deste "Roteiro", apadrinha a sua promoção divulgando-o aqui, para incentivar ao conhecimento de Braga.


Veja e reveja este "Roteiro de Braga", e envie-nos a sua opinião para info@jovemcoop.com

2 de junho de 2010

Apresentação Pública de Braga-Capital Europeia da Juventude

retirado da edição de "Diário do Minho" 02/06/2010


Foi apresentado ontem, na Casa dos Crivos, o Programa base de Braga - Capital Europeia da Juventude 2012, no âmbito de uma sessão extraordinária do Conselho Municipal da Juventude.
Foi importante ver novos representantes de várias associações que tomaram lugar pela primeira vez neste Conselho.

Tornou-se fulcral ouvir as associações e perceber que há necessidade de auscultar as suas ideias e vontades. Todos os contributos são uma mais valia. Apesar de em fase de contributos poucas associações terem aderido a esta iniciativa, ontem percebeu-se que ainda há muitas ideias a instalar e dúvidas a dissolver.

Apesar de não o termos dito durante a reunião, a nossa proposta será para integrar a JovemCoop em grupos de trabalho ligados ao Ambiente/Natureza e Cultura/Património.

Ficou estabelecido nova reunião no dia 01 de Julho.

Os jovens que não pertecerem a qualquer associação mas que queiram contribuir, podem vir ter connosco (JovemCoop) e acompanhar-nos nesta reunião.

Ideias com Jota 01/06/2010


Temas abordados: Maus Tratos a Menores

Convidada especial: Dr.ª Fátima Soeiro, Psicóloga


A não perder, às 3as feiras, das 19h15 às 20h.





Para ajudar à reflexão deste tema, colocamos neste blog a reportagem publicada ontem, no Diário do Minho, com a Dr.ª Maria Teresa Ribeiro, presidente da Comissão de Protecção de  Crianças e Jovens.
Reportagem extraído da edição do "Diário do Minho" de 01/06/2010

Associativismo em Estado Puro


extraído do "Diário do Minho" 31/05/2010
A notícia que saiu no D.M. na passada segunda feira parece ter posto toda a gente em polvorosa, mas ainda bem que estamos num país livre onde podemos assumir a verdade e desabafar as nossas desilusões... No ano passado, acompanhei bem de perto o "nascimento" dos ateliers pedagógicos na Braga Romana! Com a devida antecedência, apresentamos, à Vereação da Cultura, uma proposta de execução de actividades para os visitantes mais pequenos da Braga Romana 2009. A receptividade por parte da Cultura não podia ter sido a melhor: aceitaram a nossa proposta e cederam-nos espaço para concretizar o nosso projecto!(Apesar da localização não ter sido a melhor...) Pusemos mãos à obra, e a obra saiu esplendorosa! Este ano, os elementos da Jovemcoop que estavam destacados para os ateliers começaram a preparar materiais em Março e eu tratei de tirar a última semana de Maio de férias para poder tratar de imprevistos de última hora e dos últimos preparativos dos ateliers! Qual o meu espanto quando nos é comunicado que não seria a Jovemcoop a executar os mesmos...! Espanto, desilusão, interrogação e indignação! As questões que povoam o meu pensamento são simples, mesmo muito simples: mas afinal, porque é que este ano a Câmara Municipal de Braga (ou a Vereação da Cultura) não confiou à Jovemcoop, a execução dos ateliers? O que é que mudou entre a edição de 2009 e a de 2010? O que é que a Jovemcoop fez ou tem feito, que tenha feito com que a vereação da cultura nos tenha tirado a execução dos ateliers? Terá sido falta de informação sobre a forma como decorreu a edição de 2009? NÃO! Claro que não! Pois a Jovemcoop efectua um relatório de avaliação final de todas as actividades que organiza ou das actividades em que participa e que faz chegar às entidades interessadas! Assim sendo, em 2009, a Jovemcoop fez chegar esse relatório à Vereação da Cultura! Se o receberam? SIM! Claro que sim! Até porque a imagem/fotografia da primeira página do "guião" da Braga Romana 2010 é uma fotografia propriedade da Jovemcoop e que foi enviada num CD junto com o relatório de avaliação! Posto isto, o meu desabafo também é simples: se fazemos as coisas de coração, se nos entregamos aos projectos que nos fazem sentir felizes e úteis sem esperar nada em troca, se tiramos férias de propósito para que tudo corra bem, se trazemos o associativismo no corpo e na alma, porque cargas de água é que as entidades que nos deviam suportar, apoiar e estimular, nos pregam estas rasteiras? Posto isto, nada mais tenho a dizer! Utilizem as palavras que quiserem (mais fortes... menos fortes) para definir o que nos aconteceu! A verdade é só uma e acabou de ser desabafada neste post...

Este contributo "postado" aqui demonstra bem a nossa vontade de realizar actividades. Lembro-me de há cerca de dois ou três anos ter saído uma reportagem no Correio do Minho sobre a JovemCoop e o título era "Associativismo em Estado Puro".

À medida que ia lendo este comentário, eram estas as palavras que me vinham à cabeça "Associativismo em Estado Puro". Somos puros nas intenções e nos nossos objectivos - puros sim, mas não "inocentes" ou "desprevenidos". Se a notícia incomodou alguém, não se percebe porque é que sabemos disto na surdina. Porque não quiseram os "ofendidos" entrar em contacto directo connosco e falar abertamente? A JovemCoop pugna pela sua liberdade e não se importa de partilhar ideias, sobretudo quando são boas. Não gostamos é que excluam a nossa vontade de realizar, sobretudo um processo no qual estivemos na génese!

Mas reiteramos a nossa ideia de cooperação com qualquer instituição.

 

Braga Romana 2010 - Perspectivas

extraído da edição do "Correio do Minho" 31/05/2010

extraído da edição do "Diário do Minho" 31/05/2010

As notícias aqui colocadas foram publicadas no mesmo dia, mas em jornais diários diferentes. Com certeza que nem tudo foi mau e de certeza que nem tudo foi perfeito.
Assim, quem consultar o Blog da JovemCoop tem acesso às duas realidades da Braga Romana.
Aceitamos comentários e opiniões ...


Artesanato - investir para produzir

retirado da edição do "Correio do Minho" 01/06/2010

A JovemCoop tem vindo a defender, em algumas apresentações públicas e devido às parcerias que tem estabelecidas com alguns artesãos e artistas, que o artesanato deveria ser considerado uma aposta fundamental para Portugal.

Pelo artigo apresentado, já há várias pessoas ligadas a este sector, que poderia ser uma forma de afirmação da marca "Portugal". Aquilo que muitos artesãos vão produzindo, com técnicas tradicionais e de forma única, poderia lançar Portugal num sector comercial identitário, longe das marcas sonantes que hoje se encontram em quase todos os países de vários continentes.

Esperemos que, em breve, o artesanato sofra um investimento reforçado e que projecte o comércio tradicional português a nivel internacional.

1 de junho de 2010

Pelo Património e pela Saúde - 2010

retirado da edição do "Correio do Minho" 31/05/2010
retirado da edição do "Diário do Minho" 31/05/2010

O dia estava convidativo para caminhadas e, tal como prometido, desde as 9h da manhã que estavam a ser realizados no Largo da Senhora-a-Branca, os rastreios à glicemia e ao colestrol, promovendo um verdadeiro cuidado com a SAÚDE! Apesar das muitas pessoas  que fizeram os rastreios, a caminhada iniciou-se às 10h30.

O trajecto foi diferente do realizado na edição de 2009: Largo da Senhora-a-Branca, Rua de São Victor, Rua São Domingos, Largo de Monte de Arcos, Areal com entrada no Complexo pela Rua Nuno Morais e descida pelo Bairro da Alegria

Um Obrigado a todos os participantes!!! Para breve fica prometida uma visita ao interior das Mães de Água!
 
Organização: Junta de Freguesia de S. Victor

Apoio : ASPA, JOVEM COOP, QUERCUS e VELHA-A-BRANCA (Estaleiro Cultural)

Colaboração : Farmácia Henriquina; Farmácia Silva ; Classaúde; Prhofame e Cruz Vermelha Portuguesa.