29 de dezembro de 2011

Votos de um GRANDE e FELIZ ANO 2012!!!


‎2012 será um ano de grandes desafios para Braga e para o movimento associativo da nossa cidade. O Plano de Actividades que estamos a elaborar seguirá os pressupostos de actuação de proteger o nosso património e salvaguardar o nosso meio ambiente, sempre com a componente de sensibilização dos nossos jovens membros. Contamos com a colaboração e empenho de todos para fazermos de Braga uma cidade dinâmica e empreendedora.

A JovemCoop deseja um FELIZ 2012 para todos os nossos amigos e colaboradores!

27 de dezembro de 2011

Crónica A Voz à Juventude (5) Uma simples mensagem de Natal

"Correio do Minho" 27/12/2011

Uma simples mensagem de Natal!
Caro Leitor, desejo que tenha passado um excelente Natal e que o ambiente que se vive nesta quadra se estenda ao longo do próximo ano.
É um facto que, em época natalícia, as pessoas abrem o seu coração, tendem a ser mais generosas e a partilhar acções de solidariedade. Um recente anúncio de uma marca de refrigerantes assinala isso mesmo:em ano de crise, as doações alimentares aumentaram cerca de 30%. Há uma máxima generalizada de que o Natal devia ser todos os dias ou quando um Homem quiser! Acredito que os Homens quererão uma sociedade melhor, onde todos procuram o seu lugar ao sol, um lugar onde há união nas famílias, amor, saúde, paz, acesso a empregos, justiça social, enfim, uma vida estável para cada indivíduo. Este é o sentimento de Natal que devia ser replicado todos os dias. Contudo, há quem prefira que o Natal seja o Natal comercial, onde se investe em presentes ou se compete pelas melhores prendas e se instiga as crianças a contar o número de oferendas que o “pai-natal” trouxe. As prendas não devem ser uma forma para “comprar” a atenção ou “perdoar” ausências, mas sim para assinalar a data de uma mensagem de simplicidade.
E quando as prendas são simples, ficamos a ganhar com o conteúdo. A recente publicação em Diário da República da homologação da Casa/Recolhimento das Convertidas foi um excelente presente do Estado Central a todos os bracarenses. Esta classificação, que era aguardada há mais de 12 anos, vem agora revestida de uma Zona Especial de Protecção e poderá ser um instrumento eficaz para proteger toda uma traça arquitectónica do topo norte da Av.Central que corria riscos de se perder, devido à forte especulação imobiliária e que pode ainda contribuir para padronizar as intervenções ao abrigo do programa “Regenerar Braga”.
O desafio que a cidade de Braga enfrenta no próximo ano será um marco na história da nossa urbe, pois além da regeneração do edificado urbano é preciso ter em atenção as preocupações sociais da população. A qualidade de vida dos cidadãos, em ano de crise, terá de centrar a atenção dos nossos autarcas, pois dado ao aumento da carga fiscal e a perda de poder financeiro forçará uma contracção de investimentos, obrigando a repensar a estratégia para a cidade.
O facto de no próximo ano Braga acolher a Capital Europeia da Juventude pode ser uma realização simples para dotar os jovens de ferramentas para investirem na sua formação, conhecer novas áreas de saber, entrar em contacto com novas culturas e desenvolverem competências educacionais, de configuração não formal, mas que imbuem o jovem de aprendizagem, dando-lhe “bagagem” para enfrentar novos desafios e participar activamente na vida da sua cidade.
Não podemos aceitar é que nos prometam uma coisa e nos dêem outra. Aquando da tomada de posse da direcção da entidade gestora da Braga CEJ, ficou definido que os elementos da Administração não seriam remunerados. Foi surpresa quando um órgão de comunicação local, há pouco tempo, evidenciou que um dos elementos da administração aufere, na CEJ, um montante digno de um assessor parlamentar. É questionável que o evento inaugural da CEJ seja realizado por uma empresa contratada, não recorrendo ao potencial máximo das associações que deveriam estar envolvidas nessa realização. Parece lamentável que até esta data se oiçam rumores de grandes eventos musicais, patrocinados por um canal de televisão temático, sem se divulgarem os seminários, conferências, workshops e outros acontecimentos que trarão maiores dividendos para a população que carece de mais (in)formação para competir num mercado desequilibrado, mediante um panorama obscuro. Há que pensar na cidade e nos seus cidadãos. É preciso que sejamos comedidos nos investimentos, pensá-los à escala das nossas necessidades e optimizar os recursos humanos e logísticos. Se a nossa geração precisa de emprego, para não ser convidada a emigrar e fomentar a consciência cívica, então que sejam essas as linhas fortes da CEJ.
Esta é, claro, a mensagem do Natal…simplicidade e preocupação com o bem-estar do nosso próximo, cuidando para que haja maior qualidade de vida, sem aproveitamentos próprios. Em nome de toda a JovemCoop, e em meu nome particular, faço votos de que 2012 seja um ano solidário e com grande participação da Juventude.





Braga Por Um Canudo: D.João Peculiar

"Diário do Minho" 27/12/2011

A rubrica de "Braga por um canudo", do Diário do Minho, chama hoje à atenção de um desrespeito para com os nossos monumentos e sítios históricos.

A estátua de D. João Peculiar, arcebispo bracarense no Séc. XII, estando ligado à História de Portugal por, alegadamente, ter sido o arcebispo que terá coroado rei D. Afonso Henriques.

Esta estátua, colocada no Largo de S.Paulo, é mais conhecida não pela representação dos seus feitos, mas sim pelo báculo que ostenta.

Este báculo (cajado) era usado pelos pastores para orientar os rebanhos e, em sentido eclesiástico, é utilizado como bastão do "Bom Pastor" que conduz o "rebanho divino".

Ora, o báculo de D. João Peculiar é particularmente famoso por ter uma forma fálica na sua extremidade. Nada que seja supreendente, pois além da criatividade do artista, seguramente terá sido inspirado na virilidade deste Homem da Igreja. O falo é um simbolo de poder e de liderança, pelo que compreende-se que, numa primeira reacção, se esboce um sorriso, mas que após isso, as pessoas saibam o verdadeiro significado daquela representação.

Por isso, somos defensores de mais sinalética nos monumentos da nossa cidade, com o intuito de informar o turista, mas também para educar e informar os cidadãos bracarenses, levando-os a conhecer o seu passado e a ter orgulho nas suas heranças culturais.

O grafiti ali rabiscado, tentando conferir um motivo de chacota, representa a baixa instrução, desconhecimento histórico e desrespeito pelo espaço público de pessoas que preferem "humilhar" e gozar de forma escondida, em vez de contribuir para uma cidadania mais participada.

Que Braga possa rectificar esta situação, não retirando o báculo, que representa uma liderança, mas sim colocando informação apropriada!


26 de dezembro de 2011

Casa das Convertidas:ecos da imprensa

"Correio do Minho" 22/12/2011

"Diário do Minho" 23/12/2011

A Casa das Convertidas foi alvo de publicação em Diário da República, encorpando o lote de monumentos classificados na cidade de Braga.

Esta publicação foi bem divulgada pelos jornais"Correio do Minho" e "Diário do Minho" que deram eco das nossas preocupações para com este imóvel.

Esperamos agora que em 2012 seja publicado o edital final que consagre o estatuto definitivo de monumento à Casa das Convertidas e que esta Casa possa beneficiar de obras de requalificação que devolvam segurança e dignidade ao imóvel.


Apresentação Livro "Uma História da Arqueologia Portuguesa"


"Correio do Minho" 24/12/2011

"Diário do Minho" 24/12/2011

"Diário do Minho" 22/12/2011

"Correio do Minho" 22/12/2011

O Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa acolheu, no passado dia 22, a apresentação pública do novo livro de Carlos Fabião, intitulado "Uma História da Arqueologia Portuguesa".

Carlos Fabião fundiu neste seu livro a atractividade da sua escrita com o rigor científico da investigação historiográfica que nos últimos anos tem vindo a realizar sobre uma disciplina que tem sofrido avanços e recuos, mas que tem sempre sabido resistir por via da força e da entrega altruísta de todos os seus principais agentes, leia-se arqueólogos, que ao longo dos últimos dois séculos a ela se dedicaram com uma abnegação que merece ser dignificada.

Dignifica os arqueólogos de ontem e dignifica os arqueólogos de hoje. É por isso um livro que deve orgulhar qualquer um de nós, tanto mais que apresentado assim, numa distribuição pública que tem por base as estações dos CTT, só ajudará a contribuir para realçar e afirmar socialmente a disciplina, a actividade e a profissão. " Uma História da Arqueologia Portuguesa" é um livro para ler devagarinho, para fruir, para tactear, para encher os olhos com os preciosos documentos fotográficos aí impressos, para apreciar o ritmo das frases, o conteúdo histórico e a riqueza informativa sobre uma disciplina que nem sempre foi, ou nem sempre é, por cá, muito bem tratada pelos poderes políticos estabelecidos.

Esta obra foi apresentada ao público pela Sr.ª Vereadora da Cultura da Câmara de Braga, que dirigiu palavras de felicitação ao autor e que instigou à promoção do trabalho arqueológico que tem vindo a ser desenvolvido pelo Projecto de Salvamento de Brácara Augusta. Ilda Carneiro lembrou que há três décadas que Braga protege o seu património arqueológico e que isso trás benefícios à população.

Já Raul Moreira, Presidente do Núcleo Filatélico dos CTT, recordou que esta obra é a centésima sétima obra que esta empresa publica, por entenderem que o conhecimento, sobretudo em temas específicos, é, também, uma missão dos CTT: Lembrou que estas edições, que se fazem acompanhar por selos, ganham valor por se constituírem objecto de superior procura entre coleccionadores.

Por sua vez, Carlos Fabião, autor da obra, reconheceu que apresentar este livro em Braga tem mais sentido, devido ao passado de Brácara Augusta e pelo desenvolvimento arqueológico que tem vindo a ser praticado na cidade. Além do mais, recordou os primeiros tempos da arqueologia como ciência, abordando a dicotomia desta com a religião.

A nova edição dos CTT representa um enorme significado na História da Arqueologia Portuguesa pois revê o passado desta ciência e visita vários sítios arqueológicos de interesse, bem como de personalidades ligadas aos primeiros passos da arqueologia em Portugal.

O autor fundiu neste seu livro a atractividade da sua escrita com o rigor científico da investigação historiográfica que nos últimos anos tem vindo a realizar sobre uma disciplina que tem sofrido avanços e recuos, mas que tem sempre sabido resistir por via da força e da entrega altruísta de todos os seus principais agentes, leia-se arqueólogos, que ao longo dos últimos dois séculos a ela se dedicaram com uma abnegação que merece ser recordada.

O Coordenador Geral da JovemCoop encerrou esta apresentação pública lembrando que as obras literárias são as primeiras fontes a serem consultadas quando se pretende realizar uma intervenção arqueológica e , com certeza, este novo livro será uma consulta obrigatória por uma nova geração de arqueólogos, que terão de entender as dificuldades da profissão.

Ricardo Silva, fez questão de realçar que os arqueólogos têm, muitas vezes, alguma dificuldade em fazer passar uma mensagem que seja conciliadora entre os vestígios e o progresso, e uma das missões que a JovemCoop se propõe realizar é, precisamente, sensibilizar e ajudar a proteger um património junto da população em geral, sobretudo dos mais jovens. Interessa aproximar a arqueologia das pessoas e fazer ver que a indústria do património pode ser uma mais valia em tempos de crise. Portugal tem património único e identitário capaz de ser motivo de atractividade turística.

Esta iniciativa dos CTT, MDDS e JovemCoop colheu o interesse de várias pessoas que fizeram questão de adquirir a obra de Carlos Fabião que no fim da apresentação conversou com o público e rubricou, em autógrafos, os livros que estiveram à venda no local.

Este novo livro pode ainda ser encontrado nas estações dos CTT.


Guadalupe: Um fantástico concerto de Natal

"Correio do Minho" 22/12/2011


No passado dia 23, pelas 18h, o Grupo Coral Porta Nova percorreu as ruas do centro da cidade de Braga, entoando canções de Natal.
Cumprindo uma tradição com cerca de vinte anos, o Grupo Coral Porta Nova, regido pelo Pe. Sousa Fernandes,  participou nas animações natalícias da cidade, cantando as mais famosas músicas de Natal, de um repertório que abrange a cultura popular portuguesa, mas também cânticos internacionais.
O Grupo Coral Porta Nova, que este ano convidou o Grupo Coral de Guadalupe para se juntar aos cânticos na rua, incluiu no repertório as músicas “Adeste Fideles”, “Joy to the World”, “Noite Feliz”, “Natal de Elvas”, “Decorai Vossas Moradas”, entre outras.
O concerto de rua iniciou-se às 18h na Rua do Souto com repetição na Arcada, em frente à Capela da Lapa, por volta das 19h.
No mesmo dia 23, o Grupo Coral de Guadalupe realizou um concerto de Natal, na Capela com o mesmo nome, albergando, nessa noite, a actuação do Grupo Coral Porta Nova, que entoou tradicionais cânticos de Natal, a cappela.
Seguidamente, apresentou-se a espectáculo, o recém constituído Grupo de Guitarras de Guadalupe, formação liderada pelo professor Sérgio Gomes e composta por  cerca de 12 elementos, que tocou peças como “All through the Night”, “Away In a Manger”, “God rest ye  Merry, Gentlemen” e “Hoje ao acordar…” .
A este último tema tocado pelo Grupo de Guitarras de Guadalupe juntou-se o Grupo Coral de Guadalupe para cantar a melodia.
Já em palco, o Grupo Coral de Guadalupe apresentou um repertório de músicas bastante diversificado. Incluiu temas tão conhecidos como, “O Pai Natal veio à cidade”, “Vai Nevar…Let it Snow”, “Jingle Bell Rock”, "Have yourself a Merry Little Christmas", “Walking in a winter wonderland” e terminando com “Mary, did you know?
Este concerto surgiu com intuitos solidários, pois os elementos do Grupo Coral de Guadalupe estiveram, nos últimos meses a tricotar cachecóis, tendo-os vendidos a quem assistiu ao concerto, com objectivo de angariar receitas que foram totalmente entregues à Comissão Social da Freguesia de S. Victor e à Paróquia de S. Victor, entidades que muito têm zelado para que nada falte no Natal de quem mais precisa.
Foi uma forma singela de celebrar o Natal, num espírito de união e de uma forma calorosa e colorida, pois os cachecóis tricotados tinham cores alegres e variadas.
Esta iniciativa de “Tricotar o Natal” seguiu-se à “Missão Põe Azeite” que, com a colaboração de várias pessoas e instituições, conseguiu reunir cerca de 460 garrafas de azeite e que foram distribuídas em cabazes de Natal.

Sete Fontes: Painel roubado

"Correio do Minho" 23/12/2011

Foi roubado, durante a madrugada do dia 22, o painel e o sistema que faz funcionar a lâmpada de infra-vermelhos que garante a purificação e qualidade da água da bica pública das Sete Fontes.

Obviamente que quem roubou, sabia o que queria roubar e, com certeza, teve muito tempo para o fazer, uma vez que ali à volta não há habitações e a iluminação pública é quase nula.

Infelizmente, já havia um sentimento generalizado de que era uma questão de tempo até alguém furtar o sistema, pois é um facto que o arranjo que está para ali previsto, está imensamente atrasado.

O local poderia ter outras condições de salvaguarda e de acolhimento das pessoas, mas as obras do Hospital, o talude que ali fizeram e o abandono do edificado dão um aspecto pouco digno.

Esperemos que em 2012 se possa avançar com o projecto de arranjo paisagístico para ali prometido, configurando-se uma mais valia para o futuro Parque Verde das Sete Fontes.

CEJ: Notícias recentes para informar os jovens de Braga

"Correio do Minho" 22/12/2011

"Correio do Minho" 23/12/2011

"Diário do Minho" 23/12/2011

"Diário do Minho" 24/12/2011

"Diário do Minho" 22/12/2011

Estamos a aproximarmo-nos, rapidamente, do início do ano 2012 e da consequente inauguração da Capital Europeia da Juventude, em Braga.

Tem sido veículadas, nos órgãos de comunicação social, várias notícias, umas com boas notícias (merchadising, lojas de informação, etc) e outras menos positivas (lugares adjudicados para estrtuturas que ainda nem têm um programa oficial e afastamentos de pessoas com cargos de responsabilidade no evento).

Além do mais, damos nota da notícia publicada pelo Diário do Minho, com as nossas preocupações.
Acreditamos que ao ler estas notícias, o nosso leitor poderá formular uma vaga ideia de como está a ser gerida a Braga CEJ2012!


21 de dezembro de 2011

Casa das Convertidas: Uma prenda de Natal para Braga


"Diário da República" IISérie, nº 243 de 21/12/2011



Vem hoje publicado no Diário da República a proposta do IGESPAR em homologar a classificação do Recolhimento de Santa Maria Madalena/Casa das Convertidas como Imóvel de Interesse Público.

Esta proposta de classificação vem acompanhada pela instituição de uma Zona Especial de Protecção considerável, que vai desde o topo sul do Campo Novo até ao extremo Sul da Av.Central e, sensivelmente, do Centro Comercial Lafayette até ao Parque de Guadalupe.

Isto são excelentes notícias tendo em conta que a Casa das Convertidas está bastante degradada e a necessitar de urgente intervenção, pelo que se espera que agora que será oficializada como Monumento, possa centrar mais cuidados por parte dos orgãos de gestão competentes.

É feliz motivo, também, porque garante a traça arquitectónica do corrente nascente da Casa das Convertidas, que tem sido alvo de especulação imobiliária, temendo-se projectos megalómanos e desvirtuadores daquela composição.

São, ainda, boas notícias, porque se a CMB licenciar algum projecto para a área de logradouro dos edifícios a nascente da Casa das Convertidas, isso irá requerer um estudo arqueológico de uma zona que é pouco ou nada conhecida.

Mas a nossa atenção vai, sobretudo, para o avançado estado de degradação da Casa, situação que temos vindo a denunciar. As nossas preocupações, além da queda de rebocos e de telhas, vai agora para a parte cimeira do brasão de Sta Maria Madalena que está a colapsar, devido à abertura de grandes fendas. Esta situação pode conduzir à ruptura do andar de cima do imóvel, bem como coloca em risco a segurança dos transeuntes.

A partir de hoje e durante trinta dias, esta intenção/proposta estará em discussão pública e qualquer cidadão pode pedir esclarecimentos e consultar o processo. Nós iremos advertir para a necessidade de rápida intervenção.

Esta é uma excelente prenda natalícia para a cidade de Braga!

Apresentação do Livro "Uma História da Arqueologia Portuguesa"



APRESENTAÇÃO DA OBRA "UMA HISTÓRIA DA ARQUEOLOGIA PORTUGUESA"

Dia 22 DE DEZEMBRO – 21H15

MUSEU DE ARQUEOLOGIA D. DIOGO DE SOUSA - BRAGA


Muito recentemente surgiu nas estações dos CTT o novo livro do arqueólogo Carlos Fabião, com o título" Uma História da Arqueologia Portuguesa". A nova edição dos CTT representa um enorme significado na História da Arqueologia Portuguesa pois revê o passado desta ciência e visita vários sítios arqueológicos de interesse, bem como de personalidades ligadas aos primeiros passos da arqueologia em Portugal.
O design gráfico atractivo e a excelente forma como aborda a problemática e induz a investigação, dá crédito a esta obra que poderá constituir uma referência na Arqueologia Portuguesa. Carlos Fabião fundiu neste seu livro a atractividade da sua escrita com o rigor científico da investigação historiográfica que nos últimos anos tem vindo a realizar sobre uma disciplina que tem sofrido avanços e recuos, mas que tem sempre sabido resistir por via da força e da entrega altruísta de todos os seus principais agentes, leia-se arqueólogos, que ao longo dos últimos dois séculos a ela se dedicaram com uma abnegação que merece ser dignificada.

Dignifica os arqueólogos de ontem e dignifica os arqueólogos de hoje. É, por isso, um livro que deve orgulhar qualquer um de nós, tanto mais que apresentado assim, numa distribuição pública que tem por base as estações dos CTT, só ajudará a contribuir para realçar e afirmar socialmente a disciplina, a actividade e a profissão. A JovemCoop, no âmbito das suas actividades e preocupações patrimoniais associa-se a esta iniciativa porque acreditamos que é uma excelente forma de os nossos jovens membros compreenderem a evolução da arqueologia, enquanto disciplina de saber e contributo sociológico. " Uma História da Arqueologia Portuguesa" é um livro para ler devagarinho, para fruir, para tactear, para encher os olhos com os preciosos documentos fotográficos aí impressos, para apreciar o ritmo das frases, o conteúdo histórico e a riqueza informativa sobre uma disciplina que nem sempre foi, ou nem sempre é, por cá, muito bem tratada pelos poderes políticos estabelecidos. 
Esta nova publicação será apresentada dia 22/12, às 21h15, pelo autor Carlos Fabião, contando com a abertura da Sr.ª Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga, Dr.ª Ilda Carneiro, no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, numa parceria com os CTT, MDDS e a JovemCoop. Muito nos honraria a V/ presença, pelo que, juntamente com os CTT e o MDDS, convidamos V/ Ex.ª a assistir à apresentação desta interessante obra.
Titulo:Uma História da Arqueologia Portuguesa
Autor: Carlos Fabião
Design: José Brandão/Susana Brito
Edição: CTT Correios de Portugal



Guadalupe: Missão Põe Azeite

"Diário do Minho" 21/12/2011

Depois do pedido de colaboração para os amigos participarem activamente nesta Missão, o Grupo Coral de Guadalupe entregou no passado Domingo, dia 18, o produto da angariação de azeite.

Os resultado não podiam ser mais satisfatórios, porque em ano de "crise", os amigos mostraram que em época de Natal não há lugar para "crise de valores", e, este ano, duplicou-se o número de garrafas angariadas, relativamente ao ano passado.

Foi uma enorme surpresa e é certo que o azeite angariado será um bem presente no cabaz de Natal que a Comissão Social da Freguesia de S. Victor está a distribuir pelas famílias mais necessitadas, bem como ainda poderá ajudar essas mesmas famílias ao longo do próximo ano.

Feliz notícia para todos os que se empenharam nesta missão e para todos aqueles que terão azeite (e outros bens) na sua "Consoada de Natal".

Um enorme agradecimento a todos os que contribuiram para cumprirmos com sucesso esta Missão Põe Azeite!

Presépio Montariol: Manter Tradições

"Correio do Minho" 21/12/2011

Temos vindo a defender, neste mesmo espaço, a preservação de tradições antigas, como simbolo de unidade de uma cultura, perpetuação de memórias e ligação entre gerações.

O Presépio Movimentado de Montariol é uma referência no que toca a tradições de Natal.
Grande parte das gerações nascidas, pelo menos, nos anos 70/80 enquanto miúdos, eram frequentemente metidos no carro, num Domingo de tarde, perto do Natal, para visitarem vários presépios, movimentados ou não.

A referência ao Presépio de Montariol é muito antiga e grande parte da população de Braga deve já ter passado por lá, colocando uma moedinha para ver os bonecos do presépio mexerem-se. De seguida, entrava-se pela Igreja, entrava-se num circuito que convidava a visualizar uma exposição e a reflectir sobre temáticas natalícias e espirituais.

Com certeza que ninguém dará o seu tempo por perdido, além de que é um incentivo às novas gerações para continuarem estas tradições...passem por Montariol e visitem o seu presépio!!!

Museu Nogueira da Silva: Novos Percursos

"Correio do Minho" 21/12/2011

No âmbito de uma reformulação interna, o Museu Nogueira da Silva está a executar o projecto "Novos Percursos", que visará uma maior abertura e fruição dos jardins do museu.

Juntamente com esta acção, o museu dedicará um espaço para criar o centro Maria Ondina, em memória da escritora bracarense.

Estes Novos Percursos prometem atrair mais gente ao Museu Nogueira da Silva e convida a fruirem do seu jardim, um dos espaço mais belos e requintados da cidade de Braga.
Para quem ainda não conhece, aconselhamos a visita (só depois do dia 27 de Dezembro - até lá o museu está fechado) porque, de certeza, vai apreciar o passeio e gostar de conhecer aquele pequeno paraíso, escondido na cidade.


S.Victor: Fado Solidário

"Diário do Minho" 21/12/2011

Em época natalícia, felizmente, muitos são os acontecimentos com indole solidária, tendo por objectivo ajudar pessoas ou entidades que necessitem de uma "ajuda extra".

E a freguesia de S. Victor alia a partilha gastronómica de excelência a bons momentos de cultura e descontracção, proporcionando uma aliança entre solidariedade e confraternização.

A "X Grande Noite do Fado", realizada no Convento de Montariol, reuniu cerca de 250 pessoas para ouvir fadistas com elevada categoria.
O propósito final é dar um incentivo para que o Centro Polverello tenha condições para começar a albergar utentes, pois trata-se de uma unidade de saúde urgente e bastante necessária na freguesia e na cidade.

Que estes exemplos natalícios se possam repetir durante todo o ano, para que a solidariedade perdure e não seja só evocada uma vez por ano!

19 de dezembro de 2011

CEJ2012: a grande incógnita

"Diário do Minho" 19/12/2011

Está a correr na Imprensa que a direcção da Braga 2012, Capital Europeia da Juventude está em negociações com a cadeia de televisão MTV para trazer a Braga o MTV Day e, consequentemente, grande nomes ligados à música internacional.

O mais importante não é saber se vem grupo A ou B, ou se vão tocar em dia X ou Y.

O mais interessante é perceber que há uma enorme aposta em eventos musicais, mas quanto ao resto dos conteúdos da BragaCEJ nada há para dizer.

Como bem ilustra a imagem seguinte, na página oficial da BragaCEJ, na parte eventos nada há calendarizado.

Mais grave, na nossa opinião, é esta postura de "Pão e Circo", em que se entretem os jovens com nomes sonantes e faz-se cair por terra duas das principais linhas orientadoras desta CEJ: a participação activa dos jovens no programa de actividade e dar-lhes ferramentas para melhores condições profissionais ou de acesso à empregabilidade.

Prova disso é que estamos a 11 dias do fim do ano 2011 e a 25 dias da inauguração há associações, como a nossa, que ainda não foram contactadas para saber qual a nossa participação no programa oficial da BragaCEJ - áreas de intervenção, logística, datas, etc.

Queremos fazer parte da BragaCEJ, queremos contribuir com o nosso capital humano e de conhecimento para ajudar a fazer a melhor Capital Europeia da Juventude de sempre, mas, pelo visto, não há interesse que as associações tenham papel activo no programa. esta CEJ não devia ser uma questão de forma, mas sim de conteúdo!

Quando achamos que TODOS SOMOS Braga...fica aqui um sentimento de exclusão!
Mas ainda assim, com ou sem o nosso contributo, desejamos que Braga seja uma boa capital para os jovens, por isso aqui fica o primeiro video oficial do evento.






Apresentação do Livro "Arte no Minho"

"Correio do Minho" 18/12/2011

Vai ser apresentado, amanhã, pelas 18h no Museu Nogueira da Silva a obra "A Arte no Minho".

Esta nova publicação chega às bancas pela mão de quatro autores especializados em história, com relevância na arte, tais como Eduardo Pires de Oliveira, Paula Bessa, Rui Morais e Regina Anacleto.

A obra possui 204 páginas e mais de uma centena de fotografias, e é uma  edição do Centro de Estudos Lusíadas da Universidade do Minho

O preço do livro é de 10€, mas para dar destaque à obra e incentivar a sua aquisição, o preço de lançamento é de 7 Euros.
Poderá ser um excelente presente de Natal.


Priscos: O maior presépio humano


"Diário do Minho" 19/12/2011

O maior presépio humano da europa foi ontem inaugurado, tendo, este ano, novos cenários e mais personagens.

A aposta nesta recriação ganha expressão tendo, por base, duas premissas.
A primeira a destacar é a grande movimentação de pessoas que quer fazer (p)arte deste projecto e ajudar a construi-lo.

A segunda premissa a destacar é a enorme atracção turística que este presépio constitui, levando curiosos e amigos a querer conhecer este presépio. Depreendemos pela notícia que é, ainda, local de incentivo ao comércio, com a venda de produtos ali em exposição.

É uma maneira original de ajudar a vencer a crise. Além do mais, é um exemplo da mensagem de Natal...há, ali, solidariedade e união, tornando-se um dos melhores exemplo que Braga tem para oferecer!

Horários
  • 18 de Dezembro Inauguração às 11h00 até às 12h30
  • 25 de Dezembro das 15h00 às 18h30
  • 29 de Dezembro das 14h30 às 18h30
  • 01 de Janeiro das 15h00 às 18h30
  • 07 de Janeiro das 21h00 às 23h00
  • 08 de Janeiro das 15h00 às 18h30
Para mais informações, consulte o site http://presepiopriscos.com/

Vamos ajudar a enriquecer o nosso património fotográfico?

"Correio do Minho" 18/12/2011

O projecto Esseene do Museu da Imagem de Braga pretende reunir mais informações sobre imagens e fotografias das quais não possuem dados mais relevantes.

Por isso, se olhando para esta foto reconhecer alguma pessoa, local ou tiver conhecimento de alguma história associada, solicitamos o favor de contactar a responsável pelo projecto, pelos contactos contidos ao lado da foto.
Braga agradece o seu contributo!

Mais informações em: http://cochinilha.blogspot.com/

Património: A importância do registo

"Correio do Minho" 19/12/2011

Em tempos de crise, há que precaver possíveis atentados contra o património cultural e o furto de objectos de valor.

Infelizmente, o agravamento das condições financeiras tem consequência directa sobre a segurança dos sítios de interesse histórico, pelo que importa fazer um bom registo dos sítios, dos elementos decorativos, de objectos móveis de interesse e, se possível, associar fotografias.

Estes casos descritos na edição do Correio do Minho de hoje, são apenas alguns entre muitos que surgirão e que poderão nunca mais ter o retorno das peças ao seu ponto de origem.

A actividade "O Nosso Património" tem, por intuito, criar consciências nos jovens participantes para o conhecimento e valorização do nosso património cultural, mas também visa a criação de uma base de dados dos elementos que temos vindo a registar.

Hoje em dia, se acontecer algum furto num dos sítios monumentais por onde a JovemCoop tenha passado, o mais certo é termos fotos e registos descritivos, que podem ajudar a Polícia a identificar e reconhecer o objecto.

Gostávamos que fossem outro tipo de notícias a fazerem-nos perceber a importância do nosso trabalho com os jovens.

A importância de preservar o património azulejar

"Correio do Minho" 16/12/2011

"Diário do Minho" 16/12/2011

É importante criar condições para preservar o património azulejar.

Apesar de na última acção, promovida pela CMB e pelo Museu do Azulejo da Polícia Judiciária  ter ficado a ideia de que não há queixas contra o furto deste tipo de património, isto não significa que tal não aconteça.

No caso de Braga, cidade rica em azulejo, seria interessante criar um Base de dados que arquivasse padrões e tipologia de azulejos.

Na verdade, uma cidade em constante mutação e com vários edifícios a necessitar de intervenção, muitas vezes por descuido ou desinteresse, são retirados e/ou partidos azulejos que fazem parte da História do imóvel.

Ainda que não seja muito expressivo o roubo de azulejos, certo é que a sensibilidade para com este património também é relativamente recente.

Por isso, se tiver informações sobre azulejos ou quiser denunciar alguma situação lesiva, sugerimos a consulta do site www.sosazulejo.com ou visita à página do facebook http://www.facebook.com/#!/projectososazulejo.

Braga:Encontro de REIS

"Diário do Minho"17/12/2011


São vários os Grupos que se propõem a levar os tracionais cantares de Reis a vários pontos da nossa cidade, desde ruas a instituições de solidariedade social.

É uma tradição que anima a nossa cidade e que importa manter.

12 de dezembro de 2011

Concurso literário para a Inclusão:Os nossos Parabéns à Xaninha

"Diário do Minho" 11/12/2011




A nossa membro Alexandra Rodrigues (Xaninha) participou no Concurso Literário "Contos para a Inclusão" promovido pelo Gabinete para a Inclusão da Universidade do Minho e a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva.

A Xaninha, com o Conto "A diferença que me foi indiferente" granjeou louvores do júri e ganhou o primeiro prémio no escalão B, referente à faixa etária dos 12 aos 16 anos.

Pela coragem, por ter aceite este desafio e por ter posto à prova a sua capacidade e vocação para a escrita, a JovemCoop deixa aqui um forte sentimento de orgulho e de parabéns, pois a Xaninha provou que vale a pena participar e testar-se a si próprio! Às vezes o resultado, como este caso, pode ser surpreendente!

Os mais curiosos e interessados podem ler o texto no blog Virar a Página da autoria da Xaninha.
Parabéns Xaninha!!!

Sete Fontes: Sec.Estado Cultura diz que a lei é para cumprir!


Questionado pelo deputado da AR, Agostinho Lopes, o Senhor Secretário de Estado da Cultura foi muito claro, tal como se pode ver no video...a LEI é para cumprir!

Desconhecemos o teor dos pareceres que a Direcção Regional da Cultura Norte fez chegar à Secretaria de Estado, mas parece óbvio que há alguma inconformidade com o que a CMB apresentou como Plano de Pormenor e o que a Lei refere (Plano de Pormenor de Salvaguarda).

Esperamos que a Lei seja cumprida e que os órgãos do Estado que a devem fazer cumprir estejam mais atentos, porque, de facto, têm sido bastante permissivos e/ou omissos no que toca à preservação das Sete Fontes.


Gabinete de Arqueologia e PJ -seminário sobre azulejos

"Diário do Minho" 10/12/11

O Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal de Braga, conjuntamente com o Museu da Polícia Judiciária promoverá, no próximo dia 15 do corrente mês a iniciativa "IV Seminário Anual SOS Azulejo".

Esta iniciativa merece o nosso aplauso porque dá a conhecer as boas práticas no que toca à conservação e restauro do património azulejar, bem como induz em cuidados a ter na prevenção ao seu furto (por exemplo, o registo do padrão de azulejos).

A par do seminário, irá ser atribuído o Prémio SOS Azulejo, destacando acções de restauro.

A JovemCoop, no âmbito da actividade "O Nosso Património" tem vindo a recolher, em desenho e em fotografia, vários padrões de azulejo, em edifícios da freguesia de S. Victor.

Temos mais de duas dezenas de padrões levantados e sabemos que, se um dia uma determinada casa for abaixo ou se furtarem azulejos num determinado imóvel, nós temos registado o padrão.

É exemplo de uma tarefa simples, mas de grande utilidade para repôr situações lesivas.