22 de fevereiro de 2012

Todos os Caminhos Vão dar a Bracara Augusta: Inscrições Abertas



Percurso Via XVIII – Centro da Cidade até Adaúfe

As vias romanas foram a forma de o Império Romano rapidamente se estender no território e facilitar as comunicações entre as cidades. Pelas antigas vias romanas circularam imperadores, legiões de soldados, comerciantes, mercadores e simples cidadãos ou indígenas, que utilizavam estes percursos para conquistar territórios, realizar trocas comerciais ou aceder a outras localidades.

Bracara Augusta, predecessora da nossa cidade de Braga era tão importante que tinha, pelo menos, cinco grandes vias que interligavam a cidade a outros destinos.

Pretendemos, pois, com esta ação, realçar a importância das vias romanas, bem como dar a entender a forma como eram construídas e identificar as estruturas de apoio.

A BragaCEJ2012 e a JovemCoop propõem, por isso, uma caminhada pelas milhas iniciais das Via XVIII, desde o centro da Cidade até à Igreja Paroquial de Adaúfe, antecedida por uma visita ao Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa.

Proposta de Atividade: Sábado, 25 de fevereiro


Ponto de Encontro:
9h30 no Museu de Arqueologia D. Diogo Sousa e visita à sala dos miliários;
10h – início da Caminhada:

Rua dos Bombeiros; Largo Paulo Orósio; Rua D. Frei Caetano Brandão; Rua D. Afonso Henriques; Largo S. João do Souto, Rua dos Janes; Avenida Central; Rua dos Chãos; Rua de S. Vicente; Rua Conselheiro Januário; Rua Conselheiro Bento Miguel; Rua de Timor; Rua do Areal de Cima; Rua Rafael Bordalo Pinheiro; Rua Hélder de Figueiredo; Caminho do Monte; Igreja de Adaúfe.

Extensão do percurso: 5,5 Km
Tempo estimado: 2h - 2h30
Dificuldade: Fácil

O regresso até ao Centro da Cidade é assegurado por autocarro.
Ter em atenção:

 - Inscrição prévia;

 - Levar chapéu;

 - Vestuário e calçado adequado;

 - Levar máquina fotográfica;

 - Levar água;

 Esta ação faz parte integrante do tema Y.Life, apelando ao conhecimento, pelos jovens, do património arquitetónico e multicultural de Braga como parte de 2000 anos de história e da identidade de Bracara Augusta.



1 comentário:

Tiago 5ºb disse...

É pena eu não ser de Braga...